Pular links da navegação e ir direto para o conteúdo

Publicado em 30 de Dec de 2008 às 20:43

Dicas para uma atualização indolor do WordPress

Quem usa WordPress sabe que ter o núcleo do seu site atualizado é tão importante quanto ver um novo episódio de Lost antes que os spoilers não te peguem de surpresa. O WP sempre teve fama de ser simples de instalar e também de atualizar e com o lançamento de cada nova versão felizmente, isso só melhorou. A partir da versão 2.7 o sistema é atualizado com apenas alguns cliques pelo painel, dentro do browser, coisa que só era possível com plugins. Mas, apesar de ótima, essa funcionalidade não é uma solução completa ainda. Recentemente na Wenetus decidimos atualizar todos os sites de clientes que rodam WordPress para garantir que todos tenham a melhor e mais segura versão do sistema. Considerando que esse ano tivemos um ataque a um site que rodava uma versão antiga, que foi solucionado rapidamente com um simples update, a tarefa ganhou maior relevância na empresa.

Atualizando tantos sites acabei observado alguns pontos importantes e depois de pesquisar um pouco, aqui vão algumas dicas para você ter o resultado esperado sempre que uma nova versão sair.

wp-update

Antes da atualização

Verifique o tipo de atualizaçãoMinor ou Major update? A diferença é que a primeira são aquelas atualizações críticas de segurança e com correções de bugs que devem ser feitas rapidamente e não afetam em quase nada o comportamento do blog, geralmente pulam de versões dessa forma: 2.6 para 2.6.1. O segundo tipo são atualizações onde geralmente são modificadas muitas funcionalidades, implementados novos recursos, alteração de interface e de banco de dados, geralmente pulam de versão assim: 2.6.3 para 2.7. E nessas você deve reservar um tempo maior para dedicar ao processo.

Aguente firme – Essa é exclusivamente para as major updates. Parece paradoxal, mas NÃO atualize na mesma semana de lançamento da nova versão. Se puder segurar, aguarde pelo menos 2 semanas. Eu sei que é difícil ficar lendo toda a blogosfera comentar sobre aquela nova galeria de fotos embutida na versão mais recente, mas ter um pouco de calma não faz mal a ninguém. Se a atualização não é crítica e mudará muita coisa então espere um pouco até que seja bem testada pelo resto do mundo, isso inclui também compatibilidade com plugins que você usa. Assim que os problemas aparecerem no blog dos seus amigos, você vai me agradecer por ter avisado.

Crie um servidor de testes – Principalmente (mas não exclusivamente) para o caso de major update, nunca atualize o site final. Crie um subdomínio ou instale uma cópia do WordPress localmente para certificar-se que tudo irá correr bem depois do update. Entre as duas, eu prefiro o subdomínio, pois a atualização rodará exatamente na mesma configuração de servidor que o site final está instalado. Se você é geek deve ter se preocupado em contratar host com acesso SSH. Se seu servidor é como a Dreamhost que aceita comandos Shell, eu recomendo que pesquise um pouco sobre o assunto e use clientes SSH como o WinSCP no Windows, e o próprio Terminal do Mac OSX para copiar arquivos e diretórios entre subdomínios. Não esqueça de colocar o pessoal do suporte do seu host para trabalhar tirando suas dúvidas a respeito do SSH. Apesar de ser baseado em linha de comando, acredite, sua vida se tornará mais prática se usar menos seu cliente de FTP nesse processo.

Backup! Backup! Backup! – Vamos repetindo comigo: backup! backup! Nunca é demais repetir e chega a ser óbvio num processo de atualização de software que você tenha uma cópia de segurança dos dados antes de começar a mágica. No caso do WP é preciso fazer o backup não só dos arquivos que estão no seu servidor, mas também da base de dados. Se existe plugin pra fazer isso? Claro! Você já deve até conhecer o ótimo WP-DB-Backup que toma conta muito bem do backup da base de dados. Já para os arquivos, o EFiles Backup lhe dá um zip da pasta /WP-content para guardar na sua máquina. Se não modificou nenhum outro arquivo *.php da raiz ou das pastas /WP-admin e /wp-includes não se preocupe, pois a /wp-content é única pasta que você precisará baixar juntamente com os arquivos /.htaccess e /WP-config.php que ficam na raiz do site, e devem ser baixados via FTP. Se caso precisar voltar a versão antiga, no site do WP você encontra o arquivo de todas as versões já lançadas para download. Com sua base de dados, arquivos /WP-config.php e /.htaccess, e pasta /wp-content tudo pode voltar ao que era em alguns minutos, caso aconteça alguma coisa errada.

Desative e/ou exclua plugins sem uso – Chega a ser viciante instalar plugins do WP, mas algum lixo sempre fica para trás dependendo do nível de vício. Já que tudo vai ser atualizado, aproveite para revisar a lista de plugins e desativar aqueles que não estão em uso emsmo que ativados, ou mesmo excluir os que foram substituídos por funcionalidades nativas das novas versões do WP. Com plugins inúteis desativados você diminui drasticamente as chaces de ter dores de cabeça com aqueles incompatíveis que você nem mesmo está usando. Se sua atualização for manual, é obrigatório desativar TODOS os plugins antes de subir os novos arquivos para o FTP e atualizar sua base de dados.

Depois da atualização

Plugin por plugin – Em major updates você não encontrará uma causa de problemas maior que os plugins incompatíveis. Por isso, depois de tudo atualizado e plugins reativados, é hora de conferir a lista deles e ter certeza que cada um está funcionando como antes. Dependendo do número de plugins instalados e da importância que eles têm no seu site, tente fazer um pequeno checklist testando cada um. Mas não se desespere, com o amadurecimento da comunidade WP e a maneira com que as atualizações são testadas com antecedência pelos desenvolvedores, é bem provável que nenhum plugin cause problema. Se acontecer, uma simples atualização dele deve resolver.

Publique um artigo de teste – Tudo estava lindo no blog de um cliente depois da atualização para a versão 2.7, até que no outro dia ele me enviar um e-mail reclamando que não consegue postar de jeito nenhum. Um plugin estava causando um erro estranho na hora de publicar, por isso é importante que a verificação não se resuma a verificar quebras e layout das páginas. Publique alguma coisa e faça testes também com envio de fotos e arquivos.

As dicas serão incrementadas e novas serão inclusas com o passar do tempo.

Você é Desenvolvedor ou Designer?
Leia o blog do VTEX Lab, núcleo de inovação para ecommerce da VTEX. Também escrevo por lá. :)

Tags:, , ,

  • Eu uso o velho plugin automatic upgrade e têm sido muito bom e rápido. Em menos de 15 minutos a atualização tá pronta sem eu precisar nem logar no FTP.

  • Tenho frequentado seu blog porque estou pensando em migrar do Blogger para WP. Minha única dúvida por enquanto, e ainda não comecei a instalar nada, é com relação ao sistema operacional. Todo mundo só fala em Windows, mas eu trabalho com Mac-OS 10. Queria saber se é a mesma coisa.
    Um abraço e saiba que o seu tutorial é sempre o primeiro link que aparece na pesquisa…Já vi muuuita gente falando de vc, bom né??
    Paula

  • André Reis

    Boa Noite Rodrigo. Tudo bem?
    Cara segui o seu tutorial, primeiramente parabéns…Fiz tudo certinho, extou usando a ultima versão do wordpress a 2.7.1. Só que não consigo passa para o Step2. Quando eu digito o Nome do Blog e o email. ele tenta acessar pelo que me parece o arquivo install.php. Mas não abre nenhuma página. A mensagem é que a página não pode ser encontrada. Você pode me ajudar

  • Saber esse tipo de estratégia paro o wordpress é muito bom. Ajuda a encontrar formas de ser mais eficiente na internet.

  • Ótimo post Rodrigo. Eu já me beneficiei com o seu post sobre a instalação do WordPress. Vou aproveitar este comentário para te pedir uma luz, se puder me ajudar ficarei iluminado. O que acontece é que o meu blog Lufer Diz é um blog onde falo de diversos assuntos, incluindo informática. O que eu gostaria é criar um outro blog para filtrar só o que escrevo de informática. Este outro blog iria replicar automaticamente o conteúdo de informática assim que eu publicasse no blog principal. Você conhece algum plugin que faz isso ou mesmo alguma função em PHP para tal? Agradeço! Um abraço!

  • jonathan

    Vc sabe me dizer se é possivel voltar para uma versão antiga do wordpress? eu atualizei mais achei orrivel a nova versao e queria a q tava, me diga se é possivel porfavor

  • Fernando

    Estou com o mesmo problema de versão… Gostaria de voltar uma versao do meu WP.

  • Pingback: LumaKimura.net » Blog Archive » Links interessantes #10 ()

Sobre

Nascido em 1984 é Desenvolvedor Web autodidata desde 2002. Hoje especialista em Design da Informação pela UFPE é Designer na equipe de UX no VTEX Lab (núcleo de inovação para ecommerce), da VTEX.

Saiba mais