Pular links da navegação e ir direto para o conteúdo

Publicado em 30 de Jun de 2007 às 17:57

Flash e EWD tudo a ver

O meu post sobre o 12º EWD repercutiu de certa forma inesperada em alguns lugares. Em uma lista de discussão deu um pequeno mal entendido, me confundiram com o Rodrigo Medeiros, chegaram a falar que peguei pesado com a organização, que me expus excessivamente e tralala… E quando falei que as pessoas deveriam levar a vida um pouco menos a sério já pensaram que eu estava querendo esculhambar, não levando o Mercado Web a sério. Er… Ok, isso foi resolvido.

Hoje apareceu esse post do Rafael no Netlus onde ele reproduz uma conversa de IM que o assunto é o papel do Flash e o post mostra que o estopim dessa conversa foi o meu texto e os dois me citam em algumas linhas. Achei importante esclarecer alguns pontos, principalmente para quem ainda me vê como uma versão do Galactus fanático seguidor de Nielsen, que devora tabelas e que mora na W3C LOL. Brincadeiras a parte, vamos aos pontos.

Interpretação

Escrever de forma clara pra web sempre foi um desafio pra mim e é por isso que estou exercitando há mais de 2 anos. E muitas vezes o que escrevo é interpretado como se eu estivesse escrevendo para o The NY Times, definitivamente isso está errado. Será que é preciso eXcRer AxIm para que as pessoas não o levem tão a sério? Num blog pessoal só publico idéias pessoais e parciais, ou seja, não devem ser levadas a sério como um artigos num site jornalístico. As idéias são jogadas aqui para serem discutidas e não apenas para formar opinião de forma unilateral e muito menos para atingir alguém ou uma organização como a Artecom. Blog é conversação, lembra?

Web e Internet não são a mesma coisa

No post da EDW escrevi que sites full Flash não eram a web de verdade. O importante porém é não confundir internet com web como foi feito na conversa do Rafael com o Caetano. Definitivamente não são a mesma coisa e não deveriam ser confundidas entre os profissionais web.

Quando falo que um site em Flash não é a web que eu acredito, digo isso porque a web que acredito é feita de padrões abertos e seu princípio é a liberdade para que o hipertexto (informação) tenha sempre o caminho livre independente de plataforma e limitações individuais do usuário como as cognitivas e físicas. Pensar em Flash pra mim é pensar em barreira por inúmeras razões:

  1. Porque preciso de plugin para fazer coisas que o HTML + CSS + Java Script já fazem.
  2. O Flash não tem estrutura semântica, ou seja, impossível de ser organizada e indexada. E quando falo de indexar não estou falando só de Google. Informação indexável é informação organizada e fácil de achar, ou seja: informação acessível.
  3. A produção de um site full Flash é mais demorada, difícil de atualizar e que resulta num arquivo gigantesco comparado com um HTML.
  4. E se o Flash resolver todos os seus problemas em versões futuras, por que diabos eu ia precisar ficar preso a uma tecnologia proprietária e cara quando eu já tenho os padrões abertos?

Sempre que falo essas e outras razões do não uso do full Flash na web para alguém eu costumo completar com aquele famoso final brando: você não está proibido de usar Flash, só é preciso observar onde pode-se aproveitar suas vantagens como nos casos de multimedia e e-learning. O youtube soube aproveitar de forma inteligente a disseminação do plugin e a ótima compressão de vídeo dele para usá-lo como meio multimedia.

Agora, se o Matarazzo e outros aproveitam essa disseminação para fazer sites 3D, com barras de rolagem fininhas, de limão com sabor de groselha que parece tamarindo, atingindo o público do seu cliente e ganha dinheiro com isso, ótimo também. Mas eu não tenho culpa se continua indo contra a visão de web que tenho e se blogo exponho minhas idéias para discutir com colegas.

Sempre o Flash

Você usa Flash? Eu não te odeio por isso, sério. Algumas pessoas acham que só porque tenho uma visão não posso ter amigos com outras diferentes e que os odeio por isso, isso está errado. As idéias devem ficar sempre abertas e sempre discutir os pontos.

Não é o Flash, desde que você seja uma pessoa legal pode fazer suas páginas em Quick Time full que eu não vou te odiar por isso. Mas você vai ter que no mínimo me ouvir quando o assunto da conversa for produção web. :) A conclusão é positiva porque se eu escrevo para discutir assuntos, isso está dando certo nesse exato momento.

Você é Desenvolvedor ou Designer?
Leia o blog do VTEX Lab, núcleo de inovação para ecommerce da VTEX. Também escrevo por lá. :)

  • por Muniz
  • Web

  • Além da discursão de se flash é bom ou ruim ainda há a confusão dos termos.
    Afinal, internet é tudo ou quase tudo?
    Web é a relação entre esse tudo?
    Site é um endereço ou uma coisa?

    Mais de 10 anos de internet brasuca e ainda não falamos a mesma língua.

  • Sensacional.

    Ainda não concordo com algumas muitas coisas… mas muito bom. Acho necessário esse tipo de diálogo em que se discute, bate-boca, mas quando os ânimos se acalmam, baixam-se as bolas, deixa-se de lado e vamos falar de outra coisa. Trocar tapas nunca.

    Só pra ficar claro e por favor, não vire uma miguxa, continue escrevendo em português. O que fizemos foi a transcrição de uma conversa. Lhe citando, a idéia foi jogada e discutimos. Espero que você entenda que não quisemos lhe tornar o vilão da história. O seu ponto de vista estava lá, claro que um pouco acentuado pelo meu jeitão de falar. Acho que qualquer um que ler, entenderá que ali naquele momento era a minha pessoa falando. Não a sua. Até porque links não faltaram para que visulizassem o seu texto original.

    Mas se mesmo assim, se te ofendi, posso editar algumas partes. Ou fazer uma retratação.

    Um grande abraço e espero sempre estar pegando temas para debates eufóricos que não se transformam em absolutamente nada cinco minutos depois.

    Heheheh.

  • @Caetano
    Hahahaha… Eu não vou virar uma miguxa, fique tranqüilo. Quando falo em ser levado muito a sério por escrever corretamente nem é em relação a sua conversa com o Rafael e sim ao mal entendido na lista que falo no primeiro parágrafo.

    Não edite nada, por favor. :)

  • Concordo contigo Rodrigo.

    Acho que deve haver um meio termo, um consenso entre as duas partes, porque o flash também tem seu valor!

    Um exemplo, é que estou participando do projeto de reformulação de um grande site de e-commerce… O pessoal achou mais conveniente fazer efeito com banners, no topo do site, com HTML CSS JS , mas acho que aquilo poderia ser feito de maneira muito mais eficiente, em flash!

    montei o HTML e CSS certinho, mas me bati um pouco, por causa do formato e pra manter a semântica também…
    no final vai dar tudo certo, mas acho que pode deixar a máquina do visitante um tanto quanto carregada…

    bom, tenho certeza de que ao planejarem isso, pensaram nos prós e contras, mas acho que poderia ser utilizado flash no lugar do javascript mesmo…

  • Na minha opnião, a web pode ser explorada de várias maneiras. Não é só pq um site em flash não tem uma estrutura semantica, que ele não vai deixar de ser bom não. Existe uma parte do mercado que necessita desse tipo de tecnologia. E em relação ao encontro: achei o encontro muito bom sim! Só porque o foco não foi a web 2.0 é que ele deixou a desejar. Claro que os dois palestrantes de recife, claramente, não tinham experiencia mas, isso não tirou a grandiosidade que o evento representa em nosso país. Todos os palestrantes mostraram o foco principal: os seus ganha-pão e como eles trabalham. Esse é minha opnião… todo mundo tem o direito de ter a sua não é? hehehe…

    Abraço

  • Cara, vou te falar um negócio.
    Esse seu post repercutiu a palestra do Matarazzo em BH hoje.

    Tô escrevendo um post sobre isso, te dou um trackback depois.

Sobre

Nascido em 1984 é Desenvolvedor Web autodidata desde 2002. Hoje especialista em Design da Informação pela UFPE é Designer na equipe de UX no VTEX Lab (núcleo de inovação para ecommerce), da VTEX.

Saiba mais