Pular links da navegação e ir direto para o conteúdo

Publicado em 31 de Jan de 2006 às 14:58

Google e seu desktop Linux

Update 01/02/2006: E como acontece com todo boato de projetos da empresa, foi desmentido até a segunda ordem. O site br-linux fala que enquanto o The Register continua afirmando o The News já explica a história de outra forma.
O que muito se leu por aí foi a desmentida. Que eles na verdade estavam usando o Ubuntu, mas para criar uma versão para ser usada internamente. E se for “só isso” ainda significa muito já que os programas da empresa vão ter versões garantidas para Linux e quem sabe no futuro essa versão interna na verdade não seja mais um famoso beta que será testado na empresa e logo depois liberado?

Google is preparing its own distribution of Linux for the desktop, in a possible bid to take on Microsoft in its core business – desktop software.
A version of the increasingly popular Ubuntu desktop Linux distribution, based on Debian and the Gnome desktop, it is known internally as ‘Goobuntu’.
Google has confirmed it is working on a desktop linux project called Goobuntu, but declined to supply further details, including what the project is for.
It’s possible that it’s just one of the toys Googleplex engineers play with on Fridays, when they get time off from buffing the search engine code or filtering out entries about Tiananmen Square.
It could be for wider deployments on the company’s own desktops, as an alternative to Microsoft, but still for internal use only.
But it’s possible Google plans to distribute it to the general public, as a free alternative to Windows.
Google has already demonstrated an interest in building a presence on the desktop. At CES Las Vegas this month, it announced the Google Pack, a collection of desktop software bundled together for easy downloading.
Google at work on desktop Linux | The Register

O MAC OS X finalmente se popularizando nos paises mais ricos, Microsoft abrindo o código do Windows enquanto anuncia uma nova versão cheia de firulas copiadas do MAC. E uma empresa de busca pode mudar isso tudo com a sua própria distrubuição Linux baseada no popular Ubuntu.
Os rumores de um Google OS não são novidade, mas estão cada vez mais fortes.
ps.: E os “Google rumores” não param por aí: Google pode adquirir Napster, diz jornal de NY – IDG Now!

Você é Desenvolvedor ou Designer?
Leia o blog do VTEX Lab, núcleo de inovação para ecommerce da VTEX. Também escrevo por lá. :)

  • Rodrigo, com certeza o Google esta inovando e surpreendendo muito gente a um bom tempo. Viva as iniciativas do Google, e viva o Goobuntu.
    Abraço

  • EU sempre digo…
    Google vai dominar o mundo… Simples assim…

    [s]s

  • acabei de ler no meiobit que o goobuntu não existe :/ eu acho que é tudo jogo de marketing :D
    esse google é um menino levado… hehe…
    []’s

  • O fato do Google não ter nenhuma aplicação para Linux me faz duvidar um pouco. Porém, o Google não ignora o mundo livre, mostrou isso lançando o Gtalk sob a rede Jabber, que é livre e muito difundida no *Unix.

    Acredito que pode ser que o Google lançe um Ubuntu modded by Google, afinal não é tão difícil fazer isso. Ou poderia optar por um Linux baseado, como o Ubuntu, o Kurumin, o Kalango, entre outras são feitos. Vale lembrar que a Caixa Economica tem uma versão do Kurumin com umas firulas da Caixa, o Google ainda teria essa opção… ah, no Linux sempre existem N opções… tinha um amigo que estava montando um Linux dele, baseado tb… pra vc ver como não é muito difícil.

    Mas acredito que isso não passa de boatos, o Google teria q ter mais envolvimento com Linux antes de fazer isso aí. :D []s

  • Rafael

    Ae pessoal,

    Mto loko… realmente o Google quer (vai) dominar o mundo.
    Eu sou usuário de SO Linux e curto mto. Vai ser mais uma boa opção e certamente vai trazer mais gente para o mundo open source.

    []´s
    Rafael

Sobre

Nascido em 1984 é Desenvolvedor Web autodidata desde 2002. Hoje especialista em Design da Informação pela UFPE é Designer na equipe de UX no VTEX Lab (núcleo de inovação para ecommerce), da VTEX.

Saiba mais