Pular links da navegação e ir direto para o conteúdo

Publicado em 13 de Jan de 2006 às 13:39

Nikon acabando com as analógicas

A empresa japonesa Nikon anunciou na quinta-feira que planeja parar de fabricar a maioria de suas câmeras fotográficas analógicas, para se concentrar no competitivo mercado das câmeras digitais. Os modelos descontinuados serão vendidos até o final do estoque e terão suporte técnico por 10 anos.

A Nikon alega que o segmento das câmeras com filme representa uma parcela muito pequena das vendas e vem perdendo espaço com as câmeras digitais compactas. Apenas os modelos F6 e FM 10 continuarão a ser produzidos, em “comprometimento aos fotógrafos profissionais”.
Tecnologia – Diário OnLine (Diário do Grande ABC)

Ontem o marido da minha tia entregou-me um CD R para que gravasse as fotos que eu tinha feito da formatura de ABC da minha priminha. Foram poucas fotos, porque eles mesmos disseram que eu estava lá como convidado e que não precisa já que tinham contratado um profissional. Mas não é que o cara avisou que o filme tinha queimado? Apesar da qualidade de cores, contraste e todo o charme dos rolos de filmes a Nikon sabe das coisas.

Você é Desenvolvedor ou Designer?
Leia o blog do VTEX Lab, núcleo de inovação para ecommerce da VTEX. Também escrevo por lá. :)

  • Sinceramente, existe um limite entre o charme e a segurança/praticidade. Não acho que fotos digitais são melhores, mas pelo preço e pela praticidade/segurança, não tem como comparar :D

    Aqui em casa meu pai tirou a camera de filme da gaveta esses dias, meu, que trambolho hehehehe

  • Jonas

    Acho que vocês deveriam continuar com a camera analógica, elas podem ser trambolho, mais ainda sao as melhores…
    As digitais nao fazem nem a metade que uma analogica faz. eu ainda prefiro ficar 1000 vezes com a analogicas.

  • As câmeras digitais jamais terão a definição de uma câmera analógica. Enquanto a digital está falando em 10 mega pixels (dez mil pixels) ou forçando a barra, 20 megapixels, a analógica usando o filme analógico está no seu patamar confortável de 140 milhões de pontos (ou comparando, pixels)para os filmes de 25 ASA, 120 milhões de pontos para os de 64 ASA, 100 milhões para os de 100 ASA, os mais comuns e por aí vai. A definição conseguida por máquina analógica/filme químico (analógico) é de nível molecular. E mais: as impressoras que imprimem as fotos digitais não ultrapassam 5 mil pontos, quando muito…
    Ou seja, a máquina analógica tem nível molecular em sua definição.
    Mais: os monitores, por sua vez, mesmo os de cristal líquido, não ultrapassam a casa das 750 linhas de definição – ou seja, não adianta aumentar o número de pixels se você não consegue diminuir o tamanho deles, a imagem apenas aumenta e não cabe inteira no monitor. Aí, diminuindo, v. perde o que ganhou em pixels e com tudo comprimido, fica tudo na mesma, com definição limitada.
    E pra finalizar: na justiça não se aceita máquina digital, já que permite manipulação (photoshop)e não tem negativo, que é indelével, não manipulável Abcs Joaquim..

  • No meu blog http://fotografianalogica.blogspot.com falo com mais detalhes sobre a inferioridade técnica da máquina fotográfica digital em relação à câmera fotográfica analógica. No site do professor e engenheiro L.Paracampo são listadas 25 restrições da máquina digital, além de muito esclarecimento: http://www.novacon.com.br (vá para site map, e depois, máquina digital e mercado digital). P’ra finalizar, os processadores das máquinas digitais são incapazes de bater uma foto em grande angular e na troca de elementos coloridos na foto, como pessoas em um sofá, alteram as cores da tez da pele. Confirme isso com fotógrafos experientes.

Sobre

Nascido em 1984 é Desenvolvedor Web autodidata desde 2002. Hoje especialista em Design da Informação pela UFPE é Designer na equipe de UX no VTEX Lab (núcleo de inovação para ecommerce), da VTEX.

Saiba mais