Pular links da navegação e ir direto para o conteúdo

Publicado em 11 de Nov de 2006 às 20:38

Onde o Rec6 precisa melhorar

Parece que blogopolis finalmente elegeu seu mediador. Depois do Bruno Alves escrever um texto sobre o porquê da sua escolha do Rec6 como o digg nacional, outros também estão se decidindo. Desde que escrevi pela primeira vez sobre o digg e depois de escrever sobre os clones que não davam certo no Brasil continuei na busca por um site que fizesse aqui o que o digg.com faz pelos blogs em inglês. E se fosse pela qualidade do conteúdo o Rec6 também seria minha escolha, mas explico porque ele ainda não me convenceu. Aos desenvolvedores do site: não encarem as críticas como destrutivas, pois não são.

Interface do Rec6

A integração com o Syxt é confusa

Não tenho nada contra redes sociais na internet, muito mesmo contra a Syxt que é a mais séria que conheço. Mas a integração do Rec6 com a rede não facilita as coisas. Apesar da maioria dos participantes possuírem um blog e terem larga experiência em navegação, ainda assim esse entrelace não é dos mais claros, há alguns sérios problemas de usabilidade nessa integração o que só prejudica o Rec6.
Quando você colabora num site o social é muito importante, vide o exito do YouTube e do próprio digg.com. Adicionar amigos no Syxt é simples, mas não o suficiente. Criar um networking é um tanto burocrático e a mistura do sistema de notícias com a rede de relacionamento profissional se torna confusa.

Link absoluto das notícias

Não ter como acessar o link absoluto da notícias sem clicar em “Comente” me incomoda, porque quando a notícia tem comentários esse link não mostra o número desses, é adicionado um pequeno balão com o tal número. Se o balão tem o mesmo papel do link “Comente” por que não serem a mesma coisa? Eles deveriam apontar para uma ancôra, se o texto do link é “Comente” então ao clicar deve-se ir para o formulário, se é o número de comentário então deveria apontar para o primeiro comentário da notícia.

Cadê as notícias ruins?

Não, eu não quero ler notícias ruins, mas elas aparecem em todo lugar. Desde os malditos spams até coisas fora do foco das categorias, então não ter a opção de marcar a notícia como irrelevante, como velha ou como spam é bola fora do Rec6.

Ooops, cliquei em subir e agora?

Eu não sou das pessoas mais habilidosas com o mouse apesar de precisar ser, vez ou outra eu clico em coisas que não queria. No Rec6 se por acaso você clicar para subir uma notícia é melhor ter muita certeza do que está fazendo, a ação por enquanto não tem volta.

“Busquei uma busca” e não achei

O site saiu do beta ok? Então onde está o campo de busca de notícias? Até tentei ir na busca do Syxt, mas não achei nada. Se eu quiser comentar sobre um determinado tema realmente não acho que aquela paginação é a melhor forma de se achar o que eu quero. Precisamos de uma busca.

Colaboração? Precisa-se filtrar

A web colaborativa é fascinante e é a bola da vez, mas todo mundo sabe quem nem tudo são flores. É preciso criar um sistema de votação para os comentários nas notícias, para que os próprios colaboradores votem nos mais relevantes. Esse recurso é muito forte no digg.com e faz a diferença na qualidade final do conteúdo.

Acessibilidade

Como eu faço quando leio notícias no celular ou no PDA? Nenhum aviso de que você só pode votar com javascript habilitado é dado. Esse problema não é só do Rec6, até o digg original não deixa você votar numa notícia sem ter o JS habilitado. Está na hora de mostrar para eles quem está a frente.
Outra coisa são as tabelas no código HTML. Coisa feia rapazes :)

Ranking, charts e coisas do tipo

Acho que não há nada que estimule mais a colaboração num site desse tipo quanto os rankings. O de editores já está bem definido e funcionando bem, mas sinto falta dos rankings de notícias listando as mais populares da semana, mês, do ano e de todos os tempos.

Parece que sair do beta não foi um boa idéia, o que serviu um pouco de divulgação por ser um dos poucos sites que fizeram isso acabou virando tiro no pé. Os problemas existem, mas espero mesmo que o Rec6 deslanche de vez, porque ele também é meu favorito e não é justo a gente continuar sem um digg tropical.

Mais

13 Respostas para “Onde o Rec6 precisa melhorar”

  1. Renato Shirakashi de Sousa em 11 de Nov de 2006 às 23:38 disse:

    Olá Rodrigo

    Aqui é o Renato, um dos criadores do Rec6.

    Gostei bastante do seu post. É muito construtivo a toda nossa equipe e à comunidade em geral.

    Em linhas gerais, muitas das alterações propostas por você já estão sendo desenvolvidas. O site tem pouco mais de 2 mêses, partindo do zero, portanto foram desenvolvidas primeiro ferramentas mais próximas ao foco do site: trazer notícias relevantes.

    Também houve um equívoco, quando o site deixou a fase “alpha” em uma entrevista no TechBits e foi erronemanete divulgado como saído do beta. A notícia propagou antes da correção do Alexandre. Não é verdade, o site está em beta. Por padrão usamos uma barra de status que demonstra o quanto o desenvolvimento está acontecendo. A barra da fase beta deve aparecer na próxima semana.

    Quero agradecer mais uma vez pelo conteúdo, algumas de suas dicas servirão de base para desenvolvimentos a curto prazo.

    Um grande abraço
    Renato

  2. kadu em 12 de Nov de 2006 às 00:59 disse:

    Estou para escrever algo sobre o Rec6 mais ou menos na mesma linha. Utilizando o serviço a quase três dias percebi muitos destes pontos que você citou. Pelo que acompanho pelos blogs, tenho certeza que os desenvolvedores estão abertos a sugestões construtivas como esta e as implementações não demorarão por vir.

    Acostumado com um dos pontos fortes do Digg, os comentários, sinto muita falta deles, as pessoas ainda estão muito tímidas e a discussão não acontece pelo sistema. Não sei se o motivo é a quantidade de usuários ou o desconhecimento por parte do pessoal da função e interação dos comentários em um “digg style”.

    Talvez seja a quantidade de texto que o editor insere, que por ser pequena a pessoa não se sente atraída a comentar, simplesmente lê a notícia, vota e vai embora. Mas talvez não, pois no Digg é assim e funciona legal, ainda não consegui definir. O Digg é praticamente um blog, as notícias são muito comentadas e o sistema de votação e ocultação proporciona uma discussão bem legal.

    Senti falta do sistema de busca agora a tarde, pensei em procurar um assunto para ver se ele já havia sido publicado e também não encontrei a busca. Sobre notícias iguais, uma coisa legal é que ele não duplica a mesma URL, hoje fui inserir uma notícia que já estava lá, achei bacana o aviso que o sistema retorna.

    Sem falar na vinculação com a Via Syxt, desde que resolvi fazer o cadastro fiquei um tempo procurando pelo Rec6 um jeito de preencher o perfil que não fosse pela Via Syxt, não encontrei :/ Também não consegui encontrar o que liga o um sistema “digg style” a uma rede social.

    Mas o Rec6 tem pontos ótimos, como a leveza do site, o sistema de publicação ultra rápido e a participação do pessoal no envio de notícias, está bem legal. O Rec6 está no começo e com certeza vai melhorar muito ainda, passei a investir um certo tempo por lá pois a iniciativa é excelente.

    Falar em Rec6, este seu artigo já coloquei lá :)

    []‘s

  3. Muniz em 12 de Nov de 2006 às 01:50 disse:

    @Renato: fico feliz por ver aqui seu comentário.
    Não tenha dúvida que a comunidade espera ansiosamente por essas novidades do Rec6, já que ele vai ser a grande porta para uma maior interação nos blogs brasileiros.

    @kadu: esse sistema de não deixar duplicar urls foi implementado no digg esses dias e era uma coisa que fazia falta há muito tempo, e é relativamente básica.

    E um dos pontos fortes do Rec6 é ter essa de fazer os pontos francos do digg.com sumirem. Mas a coisa ainda está indo lenta para termos um panorama mais preciso se o Rec6 vai ser tão bom ou melhor que o original.

    Sobre os comentário acho que é a história da interface, quando se vai comentar parece que você entrou num tópico de um comunidade do Syxt, não sei se isso confunde ou desestimula. Mas que está precisando de um sistema mais interessante de comentários, ah isso tá. O negócio é aguardar as novidades.

  4. josue costa teixeira em 12 de Nov de 2006 às 09:55 disse:

    realmente,nada,esta bom,mas tudo tem que melhorar!!!,mas vamos dar tempo ao rec6 pra encontrar o seu caminho,claro que a critica e boa e valida,se não gostou critique mesmo!!!,porque assim com certeza o nivel de qualidade vai melhorar,claro e espero que orec6 chegue ao nivel do digg,e com certeza chegara,basta ter a flexibilidade de mudar,nada que não muda da certo!!!

  5. Sérgio F. Lima em 12 de Nov de 2006 às 11:41 disse:

    Quando um Buzz acontece eu sempre gosto de ver as outras opiniões. Legal encontrar esta visão crítica (no sentido legal da crítica) ao serviço Rec6.

    Parabéns pelo texto!

    PS: Alguém descobriu por que este nome?

  6. Bruno Alves em 12 de Nov de 2006 às 12:20 disse:

    Hum, também me confundi com a questão do beta, mas na minha humilde opnião esse negócio de beta não existe, foi uma invenção da “web 2.0″ que é simplesmente estranha.

    Todo site está (ou deveria estar) em constante desenvolvimento, então ninguém vai sair do beta nunca?

    O sistema ainda tem o que evoluir, assim como o Digg, também tem inúmeros problemas.

    Mas a comunidade boa (culpa da estranha integração com a Syxt), a participação dos desenvolvedores, e o sistema em si, fazem dele o melhor sistema disponível no momento.

    Como disse acima, a integração é estranha, não ruim, talvez por não estarmos acostumados ou pela forma como é feito o cadastro, acabe passando essa sensação.

    Quanto aos comentários, Não sei porque, mas a maioria dos sites que participo a relação entre leitores e comentários é sempre muito baixa, acho que é uma característica de nossa cultura.

    Mas um sistem integrado, diretamente na visualização seria mais interessante, sim.

    Todos os pontos mencionados por você melhorariam bastante o serviço, vamos aguardar os desenvolvedores.

    Abraço

  7. bernabauer em 12 de Nov de 2006 às 16:36 disse:

    Estou louco para ver plugins para wordpress para o Rec6. Louco! LOUCO!

  8. Nana Flash em 13 de Nov de 2006 às 00:07 disse:

    Aaaah escolhia soh pelo design limpo e fofo :D
    Como sou futil, as vezes tenho pena de mim :(
    Bjs!

  9. Carlos Eduardo em 13 de Nov de 2006 às 10:33 disse:

    Gostei muito de sua análise. Legal ver posts do tipo que realmente acrescentem, e não fiquem só nos elogios, é assim que se faz! Hehe…

    Vou dar uma olhada no serviço, pois o pessoal está elogiando bastante.

  10. Pequena mudança no Rec6. E outras virão… at blog palmeirense falador em 14 de Nov de 2006 às 01:20 disse:

    [...] Pronto, agora já podemos reportar de diversas maneiras uma notícia publicada no Rec6. As implementações estão vindo aos poucos como prometidas pela equipe de desenvolvimento. O Rodrigo escreveu uma grande colaboração para o bom andamento dos trabalhos no Rec6, o Renato em sua via crucis pelos blogs está anotando e estudando todas as propostas. [...]

  11. Rodrigo Medeiros em 22 de Nov de 2006 às 00:21 disse:

    Fala Rodrigo, beleza velho? Pois é, o site, infelizmente ou felizmente, teve seu lançamento antecipado, tivemos que por no ar e ir fazendo seus retoques com ele publicado mesmo. Mas erros bobos no código eu ainda não vi, só falta CSS mesmo.

    Grande abraço velho, e a gente se vê pela Marista, estou lá todos os dias.
    Te add para a gente trocar umas idéias, abraço.

  12. nana flash em 24 de Nov de 2006 às 01:10 disse:

    Ave maria, rodrigo, tu fala taum bunito que eu chega fico com orgulho de tu! :D
    Vou pesquisar mais p comentar semf alar besteira, hehehe
    xerooo

  13. Leandro Vieira Pinho´s Blog » Arquivo » Rec6 está atento a blogosfera brasileira em 30 de Nov de 2006 às 11:20 disse:

    [...] Dentre as diversas sugestões e críticas construtivas que foram feitas a equipe acatou os comentários e estão a todo vapor para aplicá-los no serviço. [...]

Comentários fechados para este texto.

Sobre

Nascido em 1984 é Desenvolvedor Web autodidata. Hoje graduado em Sistemas para a Internet na Faculdade Marista e é Co-fundador da Wenetus Interactive.

Saiba mais