Pular links da navegação e ir direto para o conteúdo

Publicado em 20 de May de 2009 às 07:30

Review: iPod Nano 4ª geração (chromatic)

Cd Extractor Sempre fui viciado em música, sou daqueles que quando gosta de um ábum/música escuta até não aguetar mais. Quantos hits da FM não gravei em fitas K7 no meu “Walkman made in China qualquer” envenenado por 2 pilhas AA? Só no final de 2002, usando Windows 98, ripei meus primeiros CDs com o CD Extractor que (pasmem!) ainda existe.

Desde o [BP]iPod Shuffle[/BP] de primeira geração que cogitava comprar um tocador da Apple, mas achava caro demais. Depois de sofrer com um MP4 Foston e um [BP]celular[/BP] W230 da Motorola, eu finalmente consegui comprar um [BP]iPod Nano[/BP] em promoção e com dólar baixo. O problema dos aparelhos da Foston e do Motorola é o complexo do pato, eles fazem tudo mas ao mesmo tempo não fazem nada direito. O Foston era bonito e agradável, desligado. Só ligar pra se deparar com a interface mais tosca que já pude usar e com um aparelho lento, com funções desnecessárias e uma bateria que não chegava a hora do almoço. Ele simplesmente não entendia que eu só queria ver a lista das minhas músicas e ouví-las com qualidade de som decente e não ver vídeos em baixa qualidade e que acabavam junto com a bateria, nem jogar games toscos. A qualidade de som era boa, só precisa trocar os fones de ouvido que vinham com ele. O bichinho morreu em menos de 1 ano de uso. Já o W230, meu celular atual, é bem mais legal que o pato da Foston porém pra escolher outra música é preciso parar a que estava ouvindo, coisa que parece besta mas que me deixa p*** da vida. Também é lento pra listar arquivos quando o cartão está cheio e o player drena a bateria como um maluco. E o pior de tudo: não é compatível com o [BP]Mac[/BP] OS X.

Para um obcecado por música e admirador dos produtos da Apple, o Nano de 4ª geração é um sonho realizado, sem exageros. Queria muito o Touch, mas como ainda dependo de ônibus em Recife, um aparelho discreto como o Nano era o ideal. Peguei o de 4GB (3,62GB o resto é pro sistema), a integração com o iTunes pra mim foi bem fácil por já usar o programa como jukebox e foi só plugar pra registrar, atualizar e sair sincronizando. Aliás, sincronizar o número de execuções e as “estrelinhas” das faixas é grande diferencial da dupla iPod + iTunes pra quem cria Smart Playlists. A sincronia de Podcasts também fez toda diferença pra mim, sempre que sai um novo episódio cai no iPod.

Sincronia do iPod Nano

Tela do iTunes para sincronia do iPod Nano

Pra quem tem menos de 4GB de músicas, é só sincronizar tudo, mas quem tem uma bliblioteca gigante como a minha, o ideal é criar playlists pra escolher o que vai pro aparelho. No meu caso eu criei uma lista geral de músicas, outra com as mais animadas pra correr, uma para os vídeos e outra temporária que uso pra quando estou de saco cheio da lista de músicas geral e quero ouvir umas coisas diferentes.

Sincronizar playlists Sincronia de Podcasts

A sincronia de podcasts é quase sem defeitos, só falta poder escolher qual o tipo de episódio você quer de cada podcast no iPod. Ver vídeos e fotos na telinha de 2″ não me atrai, mas de qualquer forma é bom dizer que funciona muito bem, o porém é que alguns formatos de vídeo o iTunes não vai deixar você adicionar na biblioteca pra depois converter pro iPod, mas isso se resolve com uma simples busca no Google. Há diversos softwares para converter vídeos direto para o formato do iPod, inclusive alguns convertem vídeos direto do Youtube.

Coisas que amo no aparelho (Prós)

iPod Nano na mão

Fino, muito fino, finíssimo – o aparelho é tão fino que nos primeiros dias você acha que ele vai quebrar a qualquer momento na sua mão! Mas logo se acostuma. Ele simplemente desaparece no bolso, ótimo pra cidades perigosas como Recife.

A tela é à prova de balas – sério, essa tela realmente só deve arranhar com um tiro. Meu iPod já beijou o chão 3 vezes, e a tela está perfeita.

Duração da bateria – a Apple promete 24 horas de bateria tocando música e 4 horas tocando vídeo. Como de costume dura mais que o prometido. Se você diminuir o brilho da tela e andar com ele travado no bolso pra não ligar o visor por engano, dura mais ainda. Eu passo boa parte do dia ouvindo música na Wenetus e só carrego a cada 72 horas. Se você usar apenas pra ouvir música no ônibus, na academia ou num intervalo da faculdade isso deve subir pra carregamentos semanais e olhe lá.

Tempo de carregamento – não sei como eles fazem isso, mas em 1 hora e meia 80% da carga da bateria ta lá pronta. E em mais ou menos 3 horas ele ta carregado por completo. Pra um bateria que dura comigo em média 72 horas sem carregamento isso é assustadoramente bom.

Click Wheel – no começo você acha que não vai gostar muito de navegar pelas músicas dessa forma, girando o dedo na “rodinha” :P, mas logo se toca que (sem touchscreen) não há maneira mais rápida de navegar pelas listas. Além disso servir pra deixar seus amigos de boca aberta quando você mostra como funciona pela primeira vez.

Interface, rapidez e estabilidade – o que os aparelhos “patos” tem de interface feia e lenta o iPod tem em rapidez e estabilidade. A coisa funciona tão bem que eleva seu nível de exigência com outros aparelhos, como celulares. Os vídeos rodam sem engasgar ou gerar fantasmas (comuns nos MP4 Foston). E a beleza da interface não é só um detalhe. O fato dele mostrar além do nome da música, o nome do artista ou álbum dependendo do contexto, é matador. Só usando pra saber melhor do que estou falando.

Qualidade do som – não dá pra acreditar na qualidade do som que uma coisinha desse tamanho pode ter. Ligar num sistema de som é como visitar o paraíso.

Shake to Shuffle – pra muitos pode ser inútil, mas pra mim é ótimo poder colocar o iPod em modo aleatório sem precisar ir para a tela principal e depois escolher a opção. É só destravar o aparelho e dar uma sacudida que ele entra no shuffle.

O sistema de busca embutido – acho que foi implementado na geração anterior e é muito bom. Tão eficiente quanto o do iTunes e mesmo sem teclado a coisa funciona lindamente.

Acelerômetro – virar o aparelho pra ver uma foto na horizontal, chacoalhar pra ligar o aleatório (shake to shuffle), o game Maze (Labirinto), isso tudo é muito bom e deveria ser mais explorado no aparelho pela Apple.

Genius – é igual ao iTunes, basicamente você seleciona uma música, manda ele cria uma Genius e o iPod gera uma lista de música que combinam. A coisa funciona muito bem e na maioria das vezes é melhor que o aleatório.

Games – ok, eu não sou um nerd gamer mas se é pra passar o tempo e não tenho um livro em mãos, joguinhos como Vortex (que usa a Click Wheel pra uma tipo de Ping Pong) e o Maze (labirinto no qual você move a bolinha apenas com o movimento do próprio aparelho pelo acelerômetro) são uma ótima pedida. O melhor é que dá pra ouvir música normalmente enquanto se joga.

A tela – o nível de detalhe que se consegue ter mesmo numa tela de 2″ é incrível, cores e resolução fantásticas.

Coisas que odeio no Nano (Contras)

Acessórios caros – muitos dizem que a Apple ganha a maior receita dela com acessórios para seus aparelhos, isso não é muito difícil de acreditar já que um carregador pra viagem fica em torno de R$80 no mercado livre, sem falar no preço dos fones originais. Os outros acessórios não fogem da regra.

Cover Flow no Nano

Cover Flow no acelerômetro – uma idéia que parece genial quando vista pela primeira vez vira um pesadelo. Apesar da maioria odiar, eu acho ótimo poder navegar pelas capinhas usando o Cover Flow. Para quem tem todas as capinhas no iTunes é muito fácil achar um álbum. Mas ativar isso toda vez que colocamos o aparelho na horizontal é um tiro no pé tão grande que até a Apple voltou atrás e depois de umas semanas de lançamento deu a opção de desativar isso via atualização de software. Resultado da reclamação geral dos usuários.

Sync das playlists –  Não há nada de errado no processo, o problema é que o iTunes podeia ajudar mais na hora da criação de playlists que vão pro aparelho. Deveria ter uma barra semelhante a de capacidade da tela principal do iTunes, não só a informação do tamanho em Megabytes/Gigabytes daquela lista.

Os tais fones originais – não que os fones sejam ruins, eles até se encaixam muito bem na minha orelha e tem uma qualidade de som invejável, o problema é que eles são safados. Não há outra forma de classificar, eles são fracos, apesar do cabo ser meio emborrachado e parecer resistente, os fones em si tem uma borrachinha cinza que se desintegraram nos primeiros 5 meses de uso. A garantia cobriu, mas os novos não parecem mais duráveis que os antigos. E como vivo com eles no ouvido, acho que isso so acelera o processo.

Falta de microfone – essa é uma mistura dos acessórios caros e o fone de ouvido. A Apple implementou um gravador de voz nessa geração que só funciona com um fone que vem com microfone que é comprado separadamente. Ou seja, no lugar de colocar o microfone no próprio aparelho ela o jogar pra um acessório que nem vem com ele. Tem como não odiar isso? Essa função seria muito útil pra gravar lembretes de áudio e aulas.

O corpo de alumínio (nas quedas) – não há como evitar, o seu iPod também vai cair no chão mais cedo ou mais tarde. Quantas vezes você derrubou seu celular? Das 3 vezes que o meu Nano caiu, 2 deixaram marcas no corpo de alumínio. As extremidades amassam com facilidade com o impáctico. Já o corpo fica parecendo uma panela quando cai, com micro crateras, bem discretas mas se olhar bem dá pra notar. Eu me recuso a usar capinhas de silicone, acho que assim como se fez com a tela, dá pra fazer deixar o corpo do aparelho quase impossível de riscar. A Apple deveria ter pensado nisso e não me obrigar a usar capinhas que o deixam com jeitão de achado no lixo.

Shake to Shuffle 2, a missão – eu disse que amava a função, mas ela está longe de ser perfeita. Quando colocamos o aparelho destravado no bolso e começamos a andar, ele acha que estamos querendo entrar no shuffle e fica pulando as músicas. Temos que nos acostumar a sempre travar o bicho antes de colocar no bolso, o que poderia ser resolvido com o sensor que identificasse que ele está no bolso (como o sensor do iPhone identifica que ele está próximo do rosto e desliga o visor). O Shake também poderia ser extendido para outras funções, como ir para o próximo álbum, artista, ou mesmo abrir a tela principal ou uma Genius.

Falta de conexão sem fio pra sincronizar – a Apple prega tanto uma vida wireless em seus portáteis, é estranho que nem o iPod Touch ou o iPhone sejam capazes de sinronizar via wi-fi ou bluetooth. Culpam o mercado e eu continuo achando ridículo.

Falta de equalização realmente personalizada – apesar de haver várias opções de equalização definidas, falta a opção de sincronizar os esquemas salvos do iTunes, ou mesmo poder editar o equilizador individualmente direto no iPod.

Conclusão

Apesar de não ser perfeito, o Nano valeu cada centavo. A atenção aos detalhes que a Apple tem com os produtos fez a diferença pra mim. Se compararmos o aparelho com os da concorrência ele ainda está anos luz em facilidade de uso, beleza, durabilidade e duração de bateria. Apesar do preço acima da média, é sem dúvida o melhor negócio que se pode fazer ao comprar um player portátil.

Um tour em Inglês

Você é Desenvolvedor ou Designer?
Leia o blog do VTEX Lab, núcleo de inovação para ecommerce da VTEX. Também escrevo por lá. :)

Tags:, ,

  • jeferson

    Bom amigo tudo bem? Querido comprei um ipod identico o seu, gostaria de saber como fazer para as musicas do ipod tocar sem intervalos, gostaria de saber tbem se para registrar no itunes, é necessario pagar par itilizar o itunes store? tipo pagamento mensal??

    Muito obrigado

    abs

  • Olá Jeferson,
    O intervalo que você fala é fazer com que o iTunes mix o final de uma faixa já entrando na próxima? Se for isso, no aparelho vá em Definições > Reprodução > Crossfade e ative.
    A iTunes Store ainda não funciona para compras no Brasil.

  • Daniel

    Eu tinha um 2 geração que era meu parceiro de caminhadas, academia e viagens mas infelizmente o roubaram… a bateria dele era uma beleza durava dias (oh que tive ele por uns quase 3 anos e nunca viciou, talvez um pouquinho)

    Anti ontem chegou meu 4 geração preto, lindo, substituto do roubado e estou chocado com a duração da bateria… está muito fraquinha!

    E eu estou usando pouco ele. Vou deixar ele a tocar no automático e cronometrar… se durar menos de 15 horas, garantia nele. No mais a apple é apple… pagasse caro, mas compra-se qualidade e beleza… no caso do ipod, qualidade de som e interface simples.

  • Marcos

    Ola amigo.

    Gostei muito da sua postagem sobre o ipod nano 4G (bem explicativa e talz) ,mas estou com 2 problemas que pelo que vejo ai na sua postagem,nao ocorre o mesmo com você.

    1° Problema: A duraçao da bateria
    Eu comprei na semana passada meu ipod nano 4G e percebi que a bateria dele deixava muito a desejar,durando ridiculamente pouco,e estou percebendo que pode ser o meu ipod com algum defeito,entao resolvi deixar no automatico, e cronometrar quanto tempo que a bateria demoraria pra acabar, e como ja disseram, se durar menos que umas 15 horas , garantia nele.

    2° Problema: Nao consigo Habilitar a função Genius no meu itunes e tambem no meu ipod (Obs.Quando seguro o botao central para ativar o genius,ele aparece aquele pequeno menu no canto superior da tela mas nao aparece a opçao “Iniciar Genius”),pois segundo o meu itunes,para habilita-la no ipod e no proprio itunes ,teria que ser feita uma conta e eu ja fiz varias tentativas de criar uma conta na itunes store pra habilitar o Genius e tal.
    Eu queria saber se voçê podia me ajudar com esse problema do Genius e se o seu Nano ja veio com essa funçao habilitada.

    Abraços e espero resposta ! :D

  • @Marcos
    A história da minha conta é um pouco fora do padrão. Não vai adiantar muito pra você. Mas tente criar uma conta escolhendo Brasil la no rodapé da loja. Eu realmente estou por fora de como é a criação da conta.

    Sobre a bateria, é estranho mesmo estar durando pouco, pois a minha dura bastante. Procure uma autorizada.

  • Felipe Alves

    Muniz ,
    Adquiri um 4G também ! O único problema está na hora de sincronizar vídeos , atualizá-lo , e até um tempo atrás , com fotos . Aparece a seguinte mensagem : “O Ipod não pode ser sincronizado. O disco solicitado não pode ser encontrado.”

  • MONE

    Muniz, Comprei tb um Ipod 8G . Há alguma maneira de ouvir minhas musicas sem ser através do fonne de ouvido ? preciso para levar mussicas para meus alunos. O que vc indica ?

  • Matheus

    to com a mesma duvida do carinha acima, eu tbm tenho um ipod 4G e nao consigo reproduzir as musicas sem o fone, e ja vi muita gente falar q da certo, COMO??

  • mabel

    Olá! eu achei d+! todas as informações que vc nos transferiu com tanto carinho, eu apenas preciso de uma informação que não consegui talvez compreender .
    A questão DESTRAVAR é a mesma de abrir uma conta na apple ! por que um colega meu que mora na Irlanda disse que é só destravar o aparelho que dá facilmente para passar muitos aplicativos nele, ele fez isto e consegue baixar todos os aplicativos que deseja.
    Se há necessidade de destravar , quem faria isto e por que não nos é informado pelo pessoal da apple, que por sinal tem muito a desejar na questão INFORMAÇÃO!
    bom desde já agradeço sua atenção e muito obrigada pelas informações.

  • joão vitor

    Oi gostei do seu comentario! E quero saber se precisa estar conectado na net para sincronizar músicas e vídeos, e tb se paga

  • Carlos

    A bateria do ipod nano 5 não dura mais do que 5 horas de música.´o volume do aparelho é uma treta …muito baixo. tirando isso até tem nota positiva ….mas o preço …NÃO!!! 5/10

  • Eduardo Lacusta Jr.

    EU até estava pensando em comprar um iPod nano 4G (sim, o nano se escreve com letra minúscula), mas lançaram o 5G que ficou um porcaria…

    Agora tá parecendo um MPX (que vem com câmera e o car@%#* a quatro). Agora se eu for comprar, vai ser um iPod touch 64Gb (assim como o nano, com letra minúscula).

    Abraços,
    Eduardo

  • eu tbm estou com duvida do ipod nano 4 como fasso pra deixar musica nele mais sem fone??

Sobre

Nascido em 1984 é Desenvolvedor Web autodidata desde 2002. Hoje especialista em Design da Informação pela UFPE é Designer na equipe de UX no VTEX Lab (núcleo de inovação para ecommerce), da VTEX.

Saiba mais